quarta-feira, 22 de abril de 2009

Biblioteca Digital Mundial - Arquivos D. Pedro II

A Unesco inaugurou recentemente a Biblioteca Digital Mundial. Um dos arquivos abrange as fotografias da Coleção Thereza Christina, reunidas por Dom Pedro II. Vale a pena uma visita ao site para visualizar as realizações do Império gravadas em fotografia.

Título:  Teresa Cristina Maria, Imperatriz, Consorte de Pedro II, Imperador do Brasil

Descrição

  • A Coleção Thereza Christina Maria é composta por 21,742 fotografias reunidas pelo Imperador Pedro II e deixadas por ele à Biblioteca Nacional do Brasil. A coleção abrange uma variedade muito grande de assuntos. Documenta as realizações do Brasil e do povo Brasileiro no século 19, assim como inclui muitas fotografias da Europa, África, e América do Norte. Esta fotografia tirada pelo célebre retratista e fotógrafo Brasileiro Joaquim José Insley Pacheco (1830-1912) retrata Thereza Christina Maria, a esposa do imperador, em cuja honra o imperador insistiu em que coleção recebesse o nome. A última imperatriz do Brasil, Thereza Christina (1822-89) foi a filha do Rei Francis I das Duas Sicilies e Maria Isabel de Espanha. Ela e Pedro foram casados por 46 anos, de 1842 até à sua morte em 1889.

Fotógrafo

Data de Criação

  • Por volta de 1850-1860

Idioma

Lugar

Período

Tópico

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição física

  • 30 x 22,5 centímetros

Coleção

Instituição

Recursos Externos



Maioria da Câmara usou cotas para voos ao exterior

Infelizmente este péssimo exemplo dado por nossos politicos. Leis e decretos-leis no cipoal da nossa legislação permitem estes absurdos. Quando lembramos que nosso Imperador pagava do seu bolso as viajens e sempre viajava com reduzida comitiva, vemos o quanto nossa monarquia é superior ao bolso furado da República. 


 








PDF Imprimir E-mail








Autoria: Congresso em Foco   
22 de abril de 2009

 

Miami e Nova York, nos Estados Unidos. Paris, na França. Londres, na Inglaterra. Milão e Roma, na Itália. Bariloche e Buenos Aires, na Argentina. Madri, na Espanha. Frankfurt, na Alemanha. Santiago, no Chile. Montevidéu, no Uruguai. Caracas, na Venezuela.







O que há em comum a essas 13 cidades? Elas foram o destino de 1.887 voos internacionais pagos com a cota de passagens aéreas dos deputados no período de janeiro de 2007 a outubro de 2008, conforme levantamento feito pelo Congresso em Foco com base em registros fornecidos pelas companhias aéreas.

O dado mais surpreendente da pesquisa é o número de parlamentares que utilizaram sua cota para pagar voos ao exterior. No período citado, 261 deputados – ou seja, 51% do total de 513 – fizeram isso, boa parte deles viajando em companhia de cônjuges ou familiares.

Veja a lista completa aqui
Leia a íntegra da reportagem em www.congressoemfoco.com.br

domingo, 19 de abril de 2009

Segurança: Fique esperto na rede ou fora dela


O Site Monitor das Fraudes é uma excelente fonte de referência de tudo que se publica sobre a segurança e fraudes em nosso país. Neste sentido, é importante a entrevista concedida por Cristiane Hoepers, do CERTbr, concedida à ClickRBS. São conselhos de segurança importantes para todos nós. Leia com atenção e divulgue!.

 

Monitor das Fraudes


>> Visite o site e leia nossas matérias <<


CLIPPING DE NOTÍCIAS



16/4/2009 - Zero Hora Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Segurança: Fique esperto na rede ou fora dela

Por: Guilherme Neves


Entrevista com analista do Centro de Estudos de Incidentes de Segurança no Brasil.



Você faz distinção entre a vida real e a virtual? Em se tratando de segurança, não deve. Quem aconselha é a analista senior do Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes no Brasil (CERT.br), Cristine Hoepers.


Para a especialista, a forma despreocupada de usar a rede expõe os internautas a riscos que impactam no dia-a-dia da vida offline.


– A internet não tem nada de virtual. Os dados são reais, as empresas são reais e as pessoas com quem se interage na internet são as mesmas que estão fora dela – enfatiza.


Cristine participou do estudo divulgado na semana passada pelo CERT.br, indicando que as tentativas de fraude na web brasileira aumentaram 14 vezes em um ano. Como proteger-se? Por que houve este aumento?


Confira as respostas na entrevista com a especialista, concedida ao clicRBS, por e-mail.


clicRBS – O comportamento na internet, com respeito à segurança, pode ser o mesmo adotado na vida real?


Cristine Hoepers – Existe uma grande tendência de se associar o que ocorre via internet com algo virtual ou que não oferece os mesmos riscos a que já estamos acostumados no dia-a-dia. Porém, a internet não tem nada de virtual: os dados são reais, as empresas são reais e as pessoas com quem se interage na internet são as mesmas que estão fora dela. Deste modo, é preciso levar para a internet as mesmas preocupações que temos no dia-a-dia: visitar somente lojas confiáveis; não deixar públicos dados sensíveis; ter cuidado ao ir ao banco ou fazer compras, etc.

clicRBS – Quais situações, por exemplo, exigiriam cuidado?


Cristine Hoepers – Quando um usuário coloca comentários sobre sua rotina e suas preferências em um blog ou no orkut ele normalmente está pensando nos amigos e familiares. Porém, estas informações se tornam públicas e são de conhecimento de todos. De modo similar, ele assume como verdadeiras informações prestadas por terceiros ou que parecem vir de amigos e familiares – truques usados com frequência para tentar induzir um usuário a instalar cavalos de troia ou outros códigos maliciosos. Para identificar e se proteger de fraudes online é necessário que os usuários encarem a internet com o mesmo cuidado com que encaram qualquer atividade fora da internet. É necessário que além de ações preventivas do ponto de vista de tecnologia, o usuário também mude seu comportamento.


clicRBS – Houve um aumento forte no registro de notificações no primeiro trimestre de 2008, comparado ao mesmo período em 2009. O que influenciou na alta?

Cristine Hoepers – O aumento no número total de incidentes notificados ao CERT.br é uma consequência de uma combinação de fatores, que inclui o aumento da internet, com um maior número de usuários e de redes; um consequente crescimento no número de administradores de redes; e como a internet ganha maior importância na vida das pessoas, elas passam a procurar mais informações sobre como reclamar de abusos e ações ilícitas. Além disso há o aumento dos ataques em si, que são uma tendência mundial, uma vez que a internet passa a ocupar, cada vez mais, um importante papel na sociedade.


clicRBS – Percebe-se uma alta acentuada nos relatos de fraude, que incluem o compartilhamento de arquivos. Qual a origem destas notificações?

Cristine Hoepers – Desde 2005, o maior número destas notificações são de tentativas de fraude financeira e de hospedagem de conteúdo que potencialmente viola direitos autorais. Estas notificações geralmente são feitas pelas empresas que possuem os direitos pelo conteúdo. Elas não têm teor jurídico, elas são solicitações para que o conteúdo seja retirado do ar. São relativas a filmes, fotos, livros e jogos sendo distribuídos via redes P2P no Brasil. Uma vez recebidas, o CERT.br notifica redes que estejam gerando as atividades maliciosas ou hospedando conteúdo malicioso, para que tomem providências para cessar a atividade. Vale lembrar que em quase todos os casos as redes que estão hospedando malware ou páginas falsas são também vítimas dos fraudadores.


clicRBS – Quais são os perigos do compartilhamento de arquivos para o usuário?


Cristine Hoepers – Além da questão da possível violação de direitos autorais, existem diversos riscos envolvidos na utilização de programas de distribuição de arquivos, tais como o Kazaa, Morpheus, Edonkey, Gnutella e BitTorrent. Por exemplo, o programa de distribuição de arquivos pode permitir o acesso não autorizado de terceiros ao seu computador, caso esteja mal configurado ou possua alguma vulnerabilidade. Ou ainda, os softwares ou arquivos distribuídos podem ter finalidades maliciosas. Podem conter vírus, ser um bot ou cavalo de troia, ou instalar backdoors em um computador. E vale lembrar que a distribuição não autorizada de arquivos de música, filmes, textos ou programas protegidos pela lei de direitos autorais constitui a violação desta lei.


Seja o primeiro a escrever um Comentário





O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva resposabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Monarquia Já - Orkut - ACI e outras sugestões

Tenho acompanhado, sem participar, dos vários debates que se tem feito nas comunidades monarquistas do Orkut. Noto porém uma coisa: a monarquia é um ideal que mexe com as pessoas. Alguns tem discuções bizantinas sobre assuntos já estudados e mais do que esclarecidos. Outros, transformando os grupos em pátio de vaidades, se pavoneiam com todas as cores do arco-iris. Outros, a maioria, é claro, traz temas de muito valor.
Quando me retirei da ACI, pretendia deixar de lado a causa monarquica. O Grupo de amigos que comigo se retiraram também pretendiam fazer a mesma coisa, mas resolvemos lançar um manifesto que chamamos de "Monarquia em Ação" e que condensasse nosso pensamento na ocasião. O manifesto foi amplamente divulgado, tendo sido assinado por muita gente. Nosso blog passou a ser www.monarquia-ja.blogspot.com
Monarquia já, criado por mim, chamou tanto a atenção e caiu tanto no gosto das pessoas que até perfil fizeram com este título. Fico muito honrado, especialmente vindo de pessoas que representam tanto para o meu grupo de amigos. Para nós é uma honra.
Pergunto-me então, e estendo esta pergunta aos amigos: por que não aproveitarmos o momento e lançarmos realmente um movimento que tenha como objetivo o esclarecimento da opinião pública tão carente de informações? Objetivo original da minha saudosa ACI e do blog Monarquia Já?
quem ainda não leu o manifesto poderá lê-lo: http://monarquia-ja.blogspot.com/2008/03/manifesto-do-movimento-monarquia-em-ao.html
Aguardo Sugestões e comentários.