quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Pedido do Principe Dom Bertrand a todos os Monarquistas

Caro(a) monarquista
Peço sua particular atenção para o documento que envio no arquivo anexo. Diz respeito a crucial questão do momento, a saber, o inexplicável envolvimento do governo brasileiro no caso hondurenho.
Transformando nossa embaixada em Honduras no quartel general do legalmente deposto - por flagrante violação da Constituição e desacato às leis do país - Presidente Zelaya, o Brasil intervém indevidamente no processo político daquela nação centro-americana e coloca-se ao serviço do expansionismo ideológico do venezuelano Hugo Chávez, com grave prejuízo para o interesse nacional e a imagem de nossa diplomacia.
A consideração serena dos fatos e das razões expostas no documento conduz, como lógica conseqüência, a pedir ao Ministro Celso Amorim que ponha termo à presença de Zelaya em nossa embaixada. Isto pode ser feito no link indicado ao final.
Conto com sua participação nessa mobilização de esforços para que cesse o quanto anos a situação anômala e cheio de riscos criada em Honduras.
Príncipe D. Bertrand de Orleans e Bragança

2 comentários:

Sandrah disse...

Pertinente o convite de Dom Bertrand, mostrando que a Familia Imperial Brasileira esteve e continua atenta aos problemas da nação.
A serenidade demonstrada pelos príncipes autoriza-os e empresta-lhes credibilidade quando convocam aqueles que acreditam na Monarquia Parlamentarista a uma atitude cautelosa, chamando a atenção da população brasileira e da comunidade internacional, a fim de deter a caminhada do atual governo em sua pretenção de intervir na questão hondurenha, anunciando uma crise cujas proporções não podemos advinhar, dado aos interesses escusos dos governantes latino americanos.

Monarquia em Ação disse...

Concordo inteiramente com a Sra. Da. Sandra, Dom Bertrand tem uma posição muito clara de defesa dos interesses brasileiros. Atendi ao pedido dele assinando a petição contra Zelaya e a divulguei entre meus amigos.