domingo, 8 de setembro de 2013

Fwd: Monarquistas não aderiram aos protestos em apoio ao Príncipe

Certas situações passam despercebidas para muitos comentaristas políticos. O desinteresse em ver a força da monarquia, muitas vezes atingindo até mesmo monarquistas entusiastas, parece que não afeta pessoas desligadas ou descoladas da grande mídia. O artigo abaixo reproduzido nos mostra, apesar do deboche com que foi escrito, a força que a palavra do Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança tem. Essa força foi notada. Essa força foi comentada. Essa força foi publicada! Saibamos ser ecos fieis das palavras de Dom Luiz e da nossa Família Imperial do Brasil, para atuarmos em consonância com elas e assim mudar este País.


Monarquistas não aderiram aos protestos em apoio ao Príncipe | Jayme Serva
Deu no Yahoo! - Dom Luiz de Orléans e Bragança, herdeiro presumido do trono do Brasil, fez divulgar nota em que recomendava a todos os monarquistas que não participassem das manifestações das ruas.

Dom Luiz é firme: "a prudência impõe aos monarquistas absterem-se de qualquer participaçao em tais manifestações". Como até ontem não se viram faixas conclamando o povo a derrubar a república e restaurar o império, fica claro que o chamamento do príncipe foi integralmente atendido por suas bases de apoio. Ao contrário do que aconteceu com as demais lideranças do país, que tomaram 1 chapéu de seus liderados, dom Luiz logrou o impensável: 100% de obediência.

Dada a importância dessa proeza, já se ventila por aí que as principais lideranças do país se articulam para convocar o herdeiro de dom Pedro 2o. e bisneto da Princesa Isabel para a relevante missão: deter os crescentes movimentos populares e mandar os manifestantes para casa. Afinal, se ele conseguiu adesão absoluta de sua turma, o que não conseguirá com os demais?

Fala-se ainda de arestas a aparar, como a exigência de alguns radicais (sempre há os radicais) de que o príncipe vá à TV portando a coroa imperial. João Santana teria recomendado apenas o cetro, deixando em aberto o uso ou não do manto. Uma pequena rusga teve início quando um membro da família imperial quis impor que, durante o pronunciamento, o nome do príncipe aparecesse completo na legenda. Teria sido demovido por Santana, com a alegação de que ou aparecia o príncipe ou aparecia o nome – Dom Luís Gastao Maria José Pio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orléans e Bragança e Wittelsbachocuparia a tela toda.

Negociam-se agora os últimos detalhes. Enquanto isso, todos os monarquistas permanecem em casa, o que, como se vê, tem esvaziado significativamente as manifestações.



--
Comendador Mauro Demarchi
Twitter: @maurodemarchi @monarquiaja
Membro-Fundador da Academia de Letras do Brasil/SC - Alfredo Wagner

Blog Alessandro Alternativo fala sobre Dom Rafael

Não é só nos meios conservadores que se fala de Monarquia! O brilho que irradia a Coroa ilumina também os vários ambientes culturais e intelectuais que formam o diversificado Brasil contemporâneo. O blog  Alessandro Alternativo é um bom exemplo disto. Abaixo a matéria publicada no blog:

O PRÍNCIPE DO BRASIL RAFAEL ORLEANS E BRAGANÇA

FALA GALERA…MUITO SE FALOU DA VINDA DO PRÍNCIPE HARRY AO BRASIL,MUITA GENTE SE ESQUECE QUE O BRASIL TBM TEVE REI E RAINHA,
EU SEI QUE ISSO NÃO TEM NADA HAVER COM MUSICA MAS ACHEI INTERESSANTE POSTAR SOBRE ISSO,POR QUE COM ESSA FEBRE QUE FOI O CASAMENTO REAL,TODOS SÓ FALAM DOS FAMOSOS PRÍNCIPES HARRY E WILLIAM DA INGLATERRA,MAS ALGUEM JA SE PERGUNTOU QUEM É O PRÍNCIPE DO BRASIL ???…
MAS APESAR DE DESCONHECIDA PELA GRANDE POPULAÇÃO NACIONAL,
AINDA EXISTE UMA FAMÍLIA REAL BRASILEIRA…

  E NELA TBM TEMOS UM PRÍNCIPE,SEU NOME É RAFAEL,PRECISAMENTE príncipe Dom Rafael de Orleans e Bragança,ELE TEM 24 ANOS,Filho de D. Antonio, assumiu prontamente o desafio de manter a força da causa monárquica junto aos jovens após o precoce falecimento de seu irmão D. Pedro Luiz no acidente do avião da Air France. Humilde e revelando preparo, apesar de jovem D. Rafael sabe da importância que tem para o futuro do movimento no País. 

"Já desde pequeno o meu pai fala do compromisso que tenho com o País. É um privilégio saber que carregamos isso, de representar e servir o Brasil".

 
EM ENTREVISTA ELE DISSE: 
Em um momento que vivemos uma crise de valores, ele mostra, com o próprio exemplo, como se deve portar um estadista.
"Eu sou estudante de Direito e como qualquer outro jovem gosto de esportes, trabalho em uma empresa, estou sempre atento ao mercado de trabalho. Como príncipe, procuro dar o exemplo pessoal como brasileiro. Acho isso importante. Quando vou fazer uma entrevista para emprego, as pessoas veem o meu sobrenome e logo digo: me avaliem como qualquer outro, pelo que posso oferecer", afirma. 
 
D. Rafael já tem opiniões fortes sobre o regime vigente no Brasil: 
"Falam em democracia, mas que democracia? Nos dão a opção de dois ou três que são de um mesmo grupo e acabamos não tendo um chefe de estado que represente dignamente o País".
Para o príncipe, melhorar a educação é, sem dúvida, o caminho para preparar um futuro para os jovens a começar pela mudança no currículo dos cursos de história. 
"É muito distorcida. Só lembram de coisas que diminuem o valor do nosso período imperial. Não está certo. Não valorizam o quanto foi bom para a formação do País. 
Os principais livros de história falam absurdos, grosserias. Não falam do grande avanço que foi o Poder Moderador, fundamental para harmonizar os três poderes".
 
Outra grande mentira é quando relacionam a Monarquia com a escravidão.
 "Não veio com a Monarquia. Os Estados Unidos é uma república e tinha escravidão. Os próprios africanos escravizavam", destacou. 
 
Ele tem esperanças no País. "
O Brasil é um País muito rico e o povo tem bom caráter, é trabalhador, lutador e empreendedor. O governo atual está dividindo o País. Falta a presença de um estadista que exerça a função do poder moderador",completou.
FOTOS DA FAMILIA REAL BRASILEIRA: